Nome de Centros Espíritas

1262005323_centro_espiritaEm toda a obra de Kardec (principalmente nas Revistas Espíritas) percebe-se o uso geral de duas expressões para se referir a uma organização espírita: Grupos e Sociedade. Hoje em dia, o termo mais comum é: Centro. Alguns são menos comuns, como: Casa (que uso bastante), templo, grêmio, associação, fraternidade, etc.

Nunca vi uma instrução mais acertada de Kardec ou dos Espíritos sobre como escolher o nome das instituições. Mas, percebe-se que era comum, à época, os grupos manterem o nome de suas cidades, até porque estavam começando a se espalhar e normalmente não se encontrava mais de um grupo numa mesma cidade.

Assim, tínhamos: Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas (por estar em Paris); Grupo Espírita Lionense (por estar em Lyon), etc..

Observamos, geralmente, quatro critérios diferentes para se nomear um Centro Espírita:

a)    Localidade: Usa-se o local onde o centro está para nomeá-lo: Nome da cidade, nome do bairro, região em que se encontra, etc.

 Ex: Centro Espírita Uberabense, União Espírita Mineira, etc.

 b)    Personalidade: Usa-se do nome de personalidades, geralmente espírita, para se nomear o centro:

Ex: Centro Espírita Allan Kardec, Centro Espírita Chico Xavier, etc.

 c)    Datas comemorativas: Usa-se como nome uma data que tenha representatividade no Espiritismo:

 Ex: Sociedade Espírita 3 de Outubro (nascimento de Allan Kardec), Grupo Espírita 18 de Abril (Lançamento de O Livro dos Espíritos), etc.

 d)    Valores morais: Usa-se de valores morais para se nomear o centro:

 Ex: Centro Espírita Fé, Amor e Caridade, Centro Espírita Perseverança, etc.

e) Ideais: Usa-se de ideais para nomear:

Ex: Centro Espírita Os Mensageiros, Centro Espírita Missionários da Luz.

 Você já se perguntou o motivo do nome do Centro que frequenta?