Qual a minha missão na Terra?

imagesEssa dúvida surge, normalmente, em momentos de crise existencial. A pessoa sente-se deslocada, algo perdida e busca encontrar o significado da sua vida, o real motivo para estar aqui e, assim, conseguir uma explicação, ainda que superficial, sobre seus sofrimentos Terrenos.

Antes de entrar diretamente no assunto, é preciso esclarecer que, segundo a terminologia espírita, uma encarnação missionária é algo legado somente a espíritos muito adiantados.

Segundo O Livro dos Espíritos, os espíritos missionários são da categoria dos Espíritos Superiores e quando encarnam na Terra:

“(…) é para cumprir missão de progresso e então nos oferecem o tipo da perfeição a que a Humanidade pode aspirar neste mundo”.

O caráter dessa missão varia conforme o caso. Pode ser uma missão particular ou coletiva, pode ser de âmbito espiritual, educacional, científico, filosófico, religioso, etc.

Podemos ver, portanto, como a maioria de nós, encarnados, está distante de vir para a Terra e oferecer qualquer tipo de perfeição… Logo, nossas encarnações não possuem, geralmente, caráter missionário.

A maioria de nós, encarnados na Terra, está sob provas e/ou expiações. Por provas, podemos definir uma etapa de progresso que precisa ser superada, uma lição que precisa ser aprendida. O espírito, em prova, passa por várias dificuldades a fim de se depurar e de progredir.

Por expiação, podemos definir os sofrimentos que nos atingem e sob os quais pouco ou nada podemos fazer para aliviá-lo.

“Não há crer, no entanto, que todo sofrimento suportado neste mundo denote a existência de uma determinada falta. Muitas vezes são simples provas buscadas pelo Espírito para concluir a sua depuração e ativar o seu progresso. Assim, a expiação serve sempre de prova, mas nem sempre a prova é uma expiação. Provas e expiações, todavia, são sempre sinais de relativa inferioridade, porquanto o que é perfeito não precisa ser provado”. ESE

A pergunta correta, para a maioria de nós, portanto, não seria: qual a minha missão? Mas, algo do tipo: A que provas estou sujeito? O que elas querem me ensinar? Como posso aproveitar melhor a minha vida em razão do meu próprio progresso? Etc.