Primeiro, Kardec!

Algumas pessoas têm a noção equivocada de que o incentivo ao estudo da obra de Allan Kardec, antes de qualquer outra, é um incentivo a não estudar o que não for Kardec. Não é o caso.

A obra de Allan Kardec, como fundador do Espiritismo (prefiro a expressão fundador a codificador), é essencial para que os pontos básicos do Espiritismo sejam bem compreendidos e solidificados. Esta base é importante, justamente, para poder avaliar, posteriormente, as demais ideias, dos demais autores.

Mesmo autores do período clássico, como Denis e Delanne, muito respeitados no meio espíritas, bons conhecedores do Espiritismo, fizeram leituras pessoais em suas obras, muitas vezes conflitantes, se comparadas ao que foi dito à Kardec.

No livro de Léon Denis: Síntese Doutrinária Prática do Espiritismo, por exemplo, podemos ver, na questão 28, que o mesmo responde que Deus não permite a lembrança do passado (de uma vida passada), exceto pela hipnose ou pelo sono. Em O Livro dos Espíritos, questão 395, se afirma que muitas pessoas sabem sobre suas vidas passadas. Como explicar, então, essa contradição, senão pelo viés da leitura pessoal de Denis sobre o assunto?

Desta forma, muitos outros pontos divergentes surgem na obra que, em essência, é boa, instrutiva, interessante, mas que termina por não ser muito fiel às instruções recebidas por Kardec.

Portanto, não recomendo apenas o estudo da obra de Allan Kardec; mas, recomendo que os livros de Kardec sejam os primeiros a serem lidos, a base fundamental…  Alicerçada essa base, cada um é livre para ler o que quiser e absorver as influências das mais variadas fontes conforme seu gosto pessoal. Sem o conhecimento básico, contudo, fica impossível distinguir as ideias pessoais das ideias que formam o corpo doutrinário básico do Espiritismo.

Algumas pessoas irão alegar, contudo, que a obra de Kardec é muito complexa e de difícil entendimento. Recomendo a essas pessoas, se assim sentirem, que busquem livretos em que Kardec traçou resumos explicativos sobre o Espiritismo. Estes também são importantes e constituem, antes de tudo, verdadeiros cursos básicos.

São eles: O Principiante Espírita, Resumo da Lei dos Fenômenos Espíritas, O Espiritismo em sua Expressão mais simples, O que é o Espiritismo? (especialmente em sua segunda parte), etc.

Se você está começando no Espiritismo, minha sugestão é: Não leia romance, leia os livros de Allan Kardec primeiro. Entenda o que seja o Espiritismo em sua própria base, através do autor que o fundou na Terra e depois, se desejar, leia os demais autores e os estilos que mais lhe agradar. Mas, repito: isto é uma sugestão, nada mais do que isso.