Visão espírita da homossexualidade

homossexualidade-pecado-bibliaMuitos iniciantes têm curiosidade sobre esse assunto e diversas vezes ouvi a pergunta: qual a visão espírita da homossexualidade? Sem me alongar, a resposta é simples: não há. A sexualidade humana não é objeto de estudo do Espiritismo. Você pode fazer uma busca nas obras de Allan Kardec, mas eu lhe asseguro: Não há uma vírgula sobre o assunto.

Pode parecer estranho, mas é simples assim. O Espiritismo não tem uma opinião sobre tudo, logo pode ser um pouco frustrante buscar “visões” espíritas por aí. No máximo, o que se encontra são opiniões, mais ou menos fundamentadas, mas que estão longe, todas elas, de ser uma genuína visão espírita.

Assim, tanto faz se o livro A ou B fala sobre o assunto. Tanto faz se o livro A ou B é de um grande expositor espírita ou se os livros foram psicografados por um grande espírito. Argumento de autoridade não funciona no Espiritismo: Tudo que escrevem sobre homossexualidade no Espiritismo, às vezes, travestida de verdade espiritual, é pura opinião pessoal.

O objeto de estudo do Espiritismo está bem definido na folha de rosto de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec: SOBRE A IMORTALIDADE DA ALMA, A NATUREZA DOS ESPÍRITOS E SUAS RELAÇÕES COM OS HOMENS, AS LEIS MORAIS, A VIDA PRESENTE, A VIDA FUTURA E O PORVIR DA HUMANIDADE. Tudo que escapar disso é, rigorosamente, apenas opinião pessoal.

Claro que estes assuntos tocam diversos outros e, por vezes, podemos fazer exames mais ou menos precisos de circunstâncias diversas da vida. Kardec mesmo explorou alguns assuntos que escapavam do âmbito do Espiritismo, sempre se esforçando por deixar claro tratar-se de uma opinião, coisa que, muitas vezes, os autores modernos não fazem, preferindo revestir sua opinião de “opinião espírita”, dando mais valor do que de fato possui.

Contudo, é preciso lembrar: Até 1990, a OMS classificava a homossexualidade como doença mental! Não é sem razão que diversos autores espíritas anteriores a esse período tratavam do assunto como “desequilíbrio”, onde surgiam hipóteses estranhas, desde associar homossexualidade à obsessão ou dizer que os homossexuais são espíritos que permaneceram grande período de tempo no sexo oposto ao atual, etc…

Desta forma, se você quer entender a homossexualidade, busque a ciência. O Espiritismo não tem muito a contribuir neste campo que, como vimos, escapa completamente da sua alçada e, geralmente, quando algum espírita se atreve a entrar nesses campos, produz apenas confusão.