Atendimento espiritual pelo passe

Interessantíssima entrevista de Marta Antunes que fala sobre seu livro “O atendimento espiritual pelo passe“, editado pela FEB.

Sinopse do livro:

“Para a Doutrina Espírita, o passe é uma verdadeira transmissão de energias fluídicas, auxiliada pela assistência de Espíritos superiores. Por este motivo, o passe é relacionado com frequência ao processo de cura, seja ela física ou espiritual. Como o simples gesto do passe pode distribuir vibrações tão profundas a ponto de recuperar o equilíbrio de um Espírito? O que é preciso para transmitir boas energias aos próximos mais necessitados? Qualquer pessoa pode ministrar o passe?

O Atendimento espiritual pelo passe é obra que esclarece dúvidas e curiosidades sobre as ações que envolvem o mecanismo e a prática do passe, a existência dos fluidos vitais e universais, as energias magnéticas e curadoras, a influência da prece e do pensamento na recuperação dos Espíritos sofredores, e as irradiações mentais, benefícios e finalidades da transmissão do passe.”

Falando de mediunidade com crianças

Muitos grupos espíritas nas tarefas de Evangelização deixam de lado as questões “técnicas” do Espiritismo. Entendem que assuntos mais profundos, como mediunidade, obsessão, reencarnação, são muito pesados para crianças… Que o melhor é falar do Evangelho e deixar para que, mais tarde, elas possam aprender.

Entretanto, o tempo frequentemente passa e, se ninguém lhes ensina, elas não aprendem. Crescem sem saber e quando se tornam adultas, dificilmente se interessam. Se ninguém lhes instiga ao estudo, elas provavelmente não farão por si mesmas. E isso tem gerado em todo o Movimento uma espécie de analfabetismo espírita funcional, ou seja, espíritas que não conhecem a doutrina.

Claro, há exceções. O problema é que não devemos contar com as exceções. Devemos, sim, juntamente com o estudo da moral espírita, alicerçada nos Evangelhos, também ensinar os pontos fundamentais do Espiritismo, até mesmo para que cresçam conhecendo a doutrina que professam e não deixando para descobri-la somente na vida adulta.

Vejam que interessante esse vídeo e leia aqui toda a experiência do grupo.