Fulano não trabalhará mais

trabalhoUma das coisas que tenho aprendido com todos os espíritos com quem tenho conversado, de preto-velho à exu, é a importância do trabalho. Eles nos incentivam sempre a não desistir, a não cessar nossa caminhada espiritual, a sempre continuar, não importa o que aconteça.

Curiosamente, algumas pessoas pensam que isso não se aplica aos espíritos. É assim, por exemplo, que muitos dizem que o Caboclo das Sete Encruzilhadas, o fundador da Umbanda, não se manifestará mais. Que o que ele tinha que cumprir encerrou-se com o seu médium, o Zélio.

Outros, dizem que Chico Xavier não psicografará mais, que ele deixou um imaginário código para alguns eleitos, os únicos capazes de dizer se uma psicografia dele será verdadeira, muito embora médiuns consagrados, como o Baccelli ou o Celso de Almeida já o tenham recebido…

Engraçado essa ideia de apoderar-se dos espíritos e dizer o que podem ou não podem fazer. O 7 Encruzilhadas, por exemplo, se não poderá mais trabalhar através de algum médium, que estará fazendo? Jogando dominó em Aruanda? E Chico Xavier, se não pode mais psicografar, estará jogando milho aos pombos em Nosso Lar?

É muita ignorância e pretensão humana querer ter domínio sobre um espírito e dizer quando, como, através de quem e onde ele poderá ou não trabalhar.

Menos pessoal… Bem menos!