Provas e Expiações – Você sabe a diferença?

Frequentemente se ouve falar em “provas e expiações”. Mas, você sabe a diferença entre elas?

É o próprio Kardec* quem explica:

PROVAS – Vicissitudes da vida corporal, pelas quais os Espíritos se depuram, conforme a maneira por que as suportam. De acordo com a doutrina espírita, desprendendo-se do corpo e reconhecendo sua imperfeição, o Espírito escolhe por si mesmo, num ato de seu livre-arbítrio, o gênero de provas que julga mais apropriadas ao seu adiantamento, e que sofrerá em nova existência. Se escolher uma prova acima de suas forças, sucumbirá e seu progresso será retardado”.

EXPIAÇÃO – pena que sofrem os Espíritos em punição de faltas cometidas durante a vida corpórea. Como sofrimento moral, a expiação se verifica no estado errante; como sofrimento físico, no estado de encarnado. As vicissitudes e os tormentos da vida corpórea são, ao mesmo tempo, provas para o futuro e expiação para o passado”.

Ou seja:

As provas estão relacionadas às escolhas do espírito para sua vida futura. E as expiações, às consequências de uma vida passada. As provas estão relacionadas ao tipo de vida que o espírito vai ter: onde vai encarnar, com quem, quando, de que forma, em qual sexo, o que terá que enfrentar nesta vida para sua melhoria pessoal, etc.

As expiações, por sua vez, são as consequências dos erros cometidos no passado. A punição às leis violadas. No estado espiritual, resulta em sofrimento moral, arrependimento e tormento espiritual e no estado de encarnado, em sofrimento físico. Estão frequentemente relacionadas às dores físicas, doenças, deformidades, loucura, dificuldades materiais e/ou situações penosas, etc.

Frequentemente, entretanto, essas duas situações se misturam e todos acabam vivendo suas provas e expiações como desafios à superação e ao melhoramento progressivo de si mesmos.

Assim, em essência, a nossa missão nesta vida pode ser definida, como: melhorarmos em inteligência e moral. Simples assim.

* – Instruções Práticas sobre as Manifestações Espíritas, Allan Kardec

Ao longo dos anos, percebemos que responder aos contraditores, quase sempre munidos de paixão pessoal, nos custava tempo e energia que poderiam ser aplicados em algo mais útil. Por essa razão, não respondemos ataques. Ofensas serão deletadas.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s