F.A.Q: Somos todos médiuns?

imagesPara compreender o que seja mediunidade, segundo os parâmetros espíritas, precisamos fazer uma distinção entre dois significados diferentes para o termo médium: amplo e restrito.

O significado amplo talvez seja, no fundo, uma imprecisão linguística .. Contudo, Kardec nos explica (O Livro dos Médiuns, item 159) que:

“Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuam alguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns”.

Este texto é freqüentemente utilizado por muitos adeptos para afirmar que TODAS as pessoas são médiuns. O problema é que param a citação por aí, não concluindo o restante do parágrafo. Mas, antes de passar a ele, vamos analisar o texto.

Podemos inferir três coisas no texto: a) A mediunidade se caracteriza pela percepção de uma influência espiritual; b) É inerente ao homem, isto é, não possui religião ou crença, está na espécie humana; c) Raras são as pessoas que não possuem pelo menos um pouco de mediunidade (logo, não se pode dizer que todo mundo o seja…).

Todos os seres humanos estão em constante inter-relação com os espíritos através da lei de relações fluídicas (A Gênese, capítulo XIV), de modo que todos recebem suas influências, boas ou ruins, conforme nossa pré-disposição, podemos ser inspirados, nossos pensamentos podem encontrar um eco no além, nossos intentos e pré-disposições podem ser intensificados, isto é, estamos o tempo todo influenciando e sendo influenciados.
Portanto, neste sentido, geral, amplo, todos são médiuns. Essa classificação, antes de tudo, é fruto de uma construção histórica dentro do próprio espiritualismo, antes mesmo do surgimento do Espiritismo (este provavelmente era o sentido popular de médium na época, assim como continua sendo o sentido popular, hoje em dia).
Agora, sim, vamos continuar com o texto:

“Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em quem a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva”.

Podemos inferir, que: a) Usualmente, isto é, na prática, não somos todos médiuns; b) O médium é alguém capaz de produzir efeitos patentes (claros), de certa intensidade (força); c) Para que isto ocorra, o corpo possui alguma coisa diferenciada (ou seja, é algo ligado ao corpo da pessoa, não evolução espiritual, como eventualmente se diz…).

Aqui vemos, portanto, uma definição restrita, específica, do que é ser médium. Quando falamos em médium, estamos evocando a imagem da pessoa que é capaz de estabelecer algum elo de comunicação ou efeito cuja ação seja proveniente de um espírito. Todos são capazes disso ou somente um número restrito de pessoas?

É justamente por esse conflito de definições (que não sei se foi por imprecisão de Kardec ou problema de tradução) que surgiram os termos: Mediunidade passiva e ostensiva. Isto é, o médium na definição geral e o médium na definição restrita. O médium passivo é aquele que apenas sofre a influência natural dos espíritos e o médium ostensivo é aquele que não só sofre a influência, como é capaz de produzir trabalho a partir dela (uma psicografia, por exemplo).

Não acho esses termos propriamente equivocados, mas estranhos. Prefiro pensar da seguinte forma: Quase todas as pessoas possuem mediunidade (como, em tese, todo ser humano possui a capacidade de falar), contudo, nem todos são médiuns (nem todas as pessoas cantam bem) e raros aqueles que são mediunatos* (como são raras as pessoas que cantam extraordinariamente bem).

Em suma? Todos têm mediunidade, mas nem todos são médiuns.

* – Pessoa com missão mediúnica

Ao longo dos anos, percebemos que responder aos contraditores, quase sempre munidos de paixão pessoal, nos custava tempo e energia que poderiam ser aplicados em algo mais útil. Por essa razão, não respondemos ataques. Ofensas serão deletadas.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s